Academia   Seminários
 
 
 
 
     
 
26.Out.2010
Apps - aplicações para smartphones

O que são apps?


A palavra app entrou no nosso léxico quase sem darmos por ela.

App é a abreviatura de application, ou seja aplicação. Aplicação essa que é instalada num smartphone. A função das apps é facilitar a vida aos utilizadores, proporcionando-lhes um acesso directo a serviços de notícias, informação meteorológica, jogos, serviços de mapas, com geo-localização através de GPS ou utilitários do mais variado tipo de finalidades.
 

Uma das grandes mais valias das apps é o seu preço. Em média uma aplicação custa menos de 2€, mas abaixo deste valor encontram-se muitas e boas opções. Existe um grande número de apps, cerca de 35%, que são mesmo gratuitas, algumas das vezes limitadas em termos de funções, para que o utilizador experimente e venha a comprar uma versão mais completa, mas nalguns casos, mesmo, aplicações totalmente gratuitas e com todas as funcionalidades disponíveis. A facilidade com que são descarregadas e instaladas faz com que seja fácil a todo o tipo de utilizadores, desde o mais básico ao mais avançado, tirar o máximo partido da oferta que existe no mercado.

Enquanto para o consumidor o cenário é de céu azul e vento fraco, para os programadores o tempo é de céus cinzentos e chuvas fortes. A grande dificuldade com que os criadores de apps se confrontam, neste momento, prende-se com a distribuição dos seus produtos e o ambiente para o qual desenvolvem, isto porque que ainda existem uma grande variedade de sistemas operativos para os smartphones. Os sistemas operativos mais populares são Symbian OS, iPhone OS, RIM's BlackBerry, Windows Mobile, Linux, Palm WebOS and Android. Enquanto não houver uma convergência para uma compatibilização entre sistemas operativos, as empresas de desenvolvimento terão de decidir para que sistema operativo, ou sistemas, desejam distribuir as suas aplicações.
 
Como as apps podem funcionar como ferramentas de marketing. 

As empresas começam a aperceber-se do poder que as apps possuem, e, neste momento, várias são as empresas que investem neste tipo de suporte para a divulgação dos seus produtos e serviços. Os primeiros casos de sucesso foram os órgãos de comunicação social que viram nas apps um meio ideal para a difusão dos seus conteúdos, mas logo se lhes seguiram as empresas.
Um dos casos de sucesso é a app que a Pizza Hut criou para que os seus clientes mais facilmente pudessem encomendas as suas pizzas. Com esta aplicação é possível fazer uma encomenda, escolhendo desde o tamanho aos ingredientes ou até à disposição dos mesmos na nossa pizza. Tudo isto com a ponta dos nossos dedos e com um ambiente gráfico que por si só já abre o apetite.
 
A Google lançou uma app que para além de permitir efectuar pesquisas normais, através de texto, permite também a utilização de voz e está para breve a disponibilização de pesquisas efectuadas a partir de imagens capturadas com a câmara do smartphone. Uma característica muito interessante desta app é que as pesquisas são efectuadas com base na localização do utilizador. Assim sendo, se for feita uma pesquisa de cinemas, os cinemas a serem mostrados são os que mais próximos estão de onde o utilizador se encontra. Esta aplicação permite, também, de forma bastante simples aceder a todos os outros serviços Google, tais como Gmail, Google News, Google Earth, Google maps, etc.
 
Recentemente a Ikea lançou o seu catálogo 2011 através de uma app onde o utilizador pode obter toda a informação que necessita para escolher os novos móveis para a sua casa, sem ter de carregar consigo os 2,16 kg do famoso catálogo Ikea em papel.
 
Em Portugal as apps de maior destaque pertencem a serviços de informação como o Público, TVI24 ou Jornal I.
O Continente é também um bom exemplo do que já se faz a nível nacional. A empresa do grupo Sonae lançou a app Chef Online, a qual disponibiliza ao utilizador um conjunto de serviços que permitem efectuar várias pesquisas sobre receitas. Para além de ver os ingredientes e a forma de confeccionar os diversos pratos, é possível também assistir a vídeos onde cozinheiros vão mostrando como obter os melhores resultados.
 
Quem pensava que as apps eram uma moda passageira, desengane-se, elas vieram para ficar e ainda agora estamos no começo. Com o número de smartphones a crescer, e cada vez mais empresas a apostar nesta tecnologia, e todas as potencialidades que possui, pode-se dizer que o céu é o limite no que toca à criação de novas apps.
 





 










 


Artigos Relacionados


8.Out.2009

Web Móvel cresce nos Estados Unidos

 

 

14.Fev.2008

Publicidade Indexada a Pesquisas Móveis rondará os 3500M USD em 2012

 

 

1.Mar.2011

Mobile World Congress 2011

 

 

17.Jan.2012

QR Codes: o que são e quem os usa

 

 

18.Dez.2009

Google Googles: O Futuro é das imagens

 


 

 
Autores
     
     
    Ver Todos  
 
Formação Inesting